JaveChamma

SE AS DIFICULDADES PARECEM MAIORES QUE A NOSSA FÉ, REZAR É A SAÍDA.

Estamos vivendo dias em que várias das informações que recebemos se tratam de más notícias. Seja na internet ou nos telejornais, ou até mesmo nas conversas com amigos, só  ouvimos assuntos sobre epidemias, crise econômica, grandes empresas abrindo falência, problemas políticos, problemas climáticos, tudo caminha para uma crise que parece não ter fim.

Infelizmente de tanto ouvir falar em crise, sem perceber acabamos sendo influenciados por ela, e deixamos a nossa vida virar uma má notícia. Nos esquecemos que somos escolhidos por Deus, que somos filhos amados por Deus e colocamos os nossos problemas a frente Jesus, que deu a vida para nos salvar.

Precisamos pedir ajuda ao Espirito Santo, para nos mostrar a maneira de como devemos nos comportar em meio a esses momentos difíceis que enfrentamos. É o Espirito de Deus que fortalecerá a nossa fé, que fará de nós verdadeiros combatentes para enfrentar de maneira cristã tudo de ruim que nos é imposto dia a pós dia, “Porque vivemos por fé, não pelo que vemos” (2 Corintios 5.7). São Paulo quer nos dizer que devemos olhar as dificuldades com os olhos da fé, e com o poder da nossa oração e da nossa entrega, mudar as coisas a nossa volta, “Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e Ele os tirou da tribulação em que se encontravam. Reduziu a tempestade a uma brisa e serenou as ondas, As ondas sossegaram, eles se alegraram, e Deus os guiou ao porto almejado” (Salmo 106:28-30). Os evangelistas nos mostram vários exemplos de pessoas que foram curadas, que foram libertas que tiveram suas vidas transformadas pelo amor que encontraram em Jesus, e independente das situações que enfrentavam, viam na pessoa de Jesus o caminho para o milagre, e ouviam do mestre: “a sua fé te salvou!”.

Que possa ser realidade em nossa vida as palavras de Jesus no evangelho de Marcos “Portanto, eu digo: Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim sucederá. (Marcos 11:24)

 

Ministério de Pregação Javé Chammá

O Ministério de Pregação, formado atualmente por Flavio Barbosa , Cristiano Sarabia, Marinaldo Mattos, Rosângela Petit, Wesley Kloster e Rogerio Volponi,  possui duas grandes missões: formar pregadores e levar o anúncio da palavra de Deus às pessoas.
Tanto aquele que jamais pregou ou aquele pregador já experiente podem se aperfeiçoar a fim de atingir com eficácia os objetivos do carisma da pregação. Temos como missão o anúncio da palavra de Deus em Grupos de Oração, encontros, eventos em diversos setores e pastorais da Igreja Católica.
Enquanto pregadores do Evangelho, buscamos fazer as pessoas entenderem o amor incondicional que Deus tem por cada um de nós, e que mesmo diante das nossas imperfeições Ele continua nos amando e perdoando nossas infidelidades.
Para que esta missão se realize na íntegra, existe a necessidade de termos o encontro Face a Face com Deus, apresentando a Ele nossas súplicas, nossa intercessão, para que Deus intervenha em nossa vida, em nossa história realizando assim seus desígnios.

 

CONHECENDO MELHOR OS MINISTÉRIOS:

O Ministério de Pregação

Visa formar pregadores, quer seja aquela pessoa que jamais pregou, quer seja o pregador experiente que deseja aperfeiçoar-se a fim de atingir com eficácia os objetivos do carisma da pregação. Com os cursos de pregação os pregadores recebem capacitação para pregarem em todos os encontros (nas reuniões de oração realizadas nos grupos de oração, nos seminários, nos avivamentos, nos aprofundamentos etc). Também são capacitados a ministrarem ensinos onde for necessário.

 

Todo cristão é chamado a pregar o Evangelho. Claro que nem todo cristão é chamado a pregar da mesma forma. Tem alguns que pregam escrevendo, tem outros que pregam cantando, tem outros que pregam pregando, tem outros que pregam escutando, há outros que pregam aconselhando.

Na realidade todos nós somos chamados a pregar o Evangelho, a evangelizar. Porém, nem todas as pessoas são chamadas a ter o ministério de pregação. Isto não quer dizer que os pregadores sejam pessoas fantásticas e maravilhosas. Isto quer dizer que, como tudo na Igreja, é uma questão de chamado. O ato de pregar é uma pessoa que pega o microfone ou mesmo sem microfone diante de um público específico e leva uma mensagem para aquele público. Isto é o que a gente chama de um ato de pregar, um momento de pregação. Porém, o ministério de pregação, que é o caso aqui, é diferente do ato de pregar.

 

Como é que eu sei que Deus me chama a ter não apenas atos de pregação, mas me chama ao ministério de pregação? É quando a minha alma e o meu coração fervem, é quando eu tenho o desejo, a vontade de levar a palavra de Deus pregando.

 

Como é que você sabe que a pessoa tem o ministério de pregação? É quando ela ama pregar, ela deseja pregar, para ela pregar não é um sacrifício, ela tem o maior prazer de pregar. Isso não quer dizer que ela não tenha dificuldades. Às vezes é difícil para você ir pregar, o horário não ajuda, é complicado conciliar a família, etc. Mas quem tem o ministério de pregação ama pregar, como quem tem o ministério de ensino ama ensinar. O que a pessoa que tem o ministério de música mais gosta de fazer? Cantar ou tocar. Você deve desconfiar se para você pregar é um ato extremamente doloroso. É natural que no início seja um ato extremamente nervoso, você tem medo, fica com dor de barriga. Mas é diferente você estar nervoso de você estar apavorado. A pessoa que tem um chamado, claro que não se pode definir apenas por isso, mas normalmente quem tem um chamado para pregar ama pregar.

 

COMO DESCOBRIR SE TENHO O MINISTÉRIO DE PREGAÇÃO?

 

O primeiro ponto que a gente precisa diferenciar é que só deve estar aqui quem tem um chamado para ser ministeriado na pregação. E aí você pergunta: e como é que a gente sabe? Pelos frutos. Como é que eu sei que Deus me chama ao ministério de pregação? Pelos frutos. Dois tipos de frutos. Pelos frutos na minha vida e pelos frutos na vida das pessoas para quem eu prego. Eu não conto às vezes em que eu vou pregar e quem mais precisa ouvir sou eu. E quem sai melhor sou eu depois da pregação. Às vezes você está ruim, talvez não tenha feito a sua oração pessoal, até está em pecado grave e você vai pregar. Mesmo assim Deus faz. Por que? Porque Deus é sempre fiel. Nós é que não somos tão fiéis. Aliás, se só déssemos frutos quando estivéssemos merecedores, nós nunca daríamos, porque nunca estamos merecedores. Não pense que se você está rezando todo dia, está muito bem na oração, fazendo estudo bíblico, partilhando a sua comunhão de bens, não pense que Deus vai lhe abençoar mais do que se você não estivesse. A gente não compra Deus. Deus não se deixa vender. Eu devo fazer tudo isso como sinal do meu amor a Ele, mas não para comprá-lo.

 

Quando a pessoa tem o ministério de pregação, ela descobre que o tem pelos frutos nela mesma e nos irmãos. Como é que você sabe que a pregação dá frutos? É quando os irmãos são tocados, quando a vida dos irmãos é questionada. É quando eles sentem que a vida deles está mudando. É quando eles percebem que Deus falou direto ao coração deles. Muitas vezes você está pregando e as pessoas estão chorando.

 

Como é que se sabe que é um bom pregador? Nunca é a pessoa que confirma, são sempre os outros. Na realidade não é você que diz que tem o ministério de pregação. Quem diz é a comunidade, quem diz é o grupo. Se você acha que tem e raramente é chamado a pregar, das três uma: Ou você ainda é muito novo e ninguém conhece o seu ministério, é natural que ninguém lhe chame; ou lhe chamaram algumas vezes e não deu muito fruto e lhe esqueceram de propósito; ou você não tem chamado.

 

Outra coisa importante no ministério de pregação. Reparem que não estamos falando do ato de pregar, estamos falando do ministério. O ministério de pregação é uma vocação, é um chamado, ou seja, Deus é quem chama. E nós respondemos. Então segunda coisa muito importante e fundamental: não basta ter boa vontade. De fato, eu tenho que compreender que é um chamado de Deus e Ele usa mediações humanas para confirmar. Deus chama como Ele quer, quando Ele quer, quem Ele quer. E quando Deus chama, Ele confirma, quando Ele chama cria circunstâncias, quando Ele chama a coisa acontece, mesmo que não houvesse ministério de pregação você pregaria.

 

Ferramentas:  Estudo da Palavra, Leitura de Livros, Pregações de outros irmãos.