JaveChamma

Quando o Javé Chammá começou, seus integrantes eram jovens. Vários irmãos foram se juntando à missão do grupo e muitos daqueles primeiros membros fazem parte do Ministério até hoje. Aqueles que antes eram solteiros se casaram e hoje levam seus filhos assiduamente às reuniões. As crianças também têm seu espaço em nossas formações, pois o Ministério hoje conta com um grupo que esta se especializando para a evangelização dos pequenos. Juntamente com o Ministério de Música, as crianças também se apresentam nos show com coreografias de dança das músicas apresentadas.

O Ministério para as Crianças visa levar os pequeninos a conhecer Deus, através de orações, músicas, leitura da palavra de Deus, por meio de uma linguagem adequada à criança. O principal objetivo do ministério é mostrar que Jesus está vivo e acompanha seus filhos em todos os momentos e que confiando em Deus a vida fica melhor.


CONHECENDO MELHOR OS MINISTÉRIOS:

Ministério das Crianças:

Evangelizadores, pais, cuidadores, normalmente apresentam dificuldades relacionadas à idade correta de iniciar a evangelização. Para discorrer sobre este assunto, utilizaremos o material produzido por Hyde Flávia, coordenadora Nacional do Ministério para Crianças, Querigma das Idades lançado pela Editora RCCBRASIL.

Segundo a autora, não existe uma idade correta para começar a evangelização. A Igreja Católica, na cerimônia do Matrimônio, reza pedindo a Deus que abençoe os filhos que nascerem daquela união. Ao dizer o sim, o casal diz sim ao plano de Amor de Deus.

 

Como evangelizar?

 

De 0 a 3 anos

Até um 1 ano e meio, Hyde denomina a idade do bebê em idade da graça. O evangelizador deve tocar, brincar, amar com os olhos, as mãos e com as palavras. Nossa Senhora é o grande modelo para todos nós, lembramos que a relação maior do bebê nesta fase é com a mãe. Ao dar banho e dar de beber à criança, pode lembrá-la de seu batismo e que Jesus é fonte de Água Viva. Utilizar sempre de uma vela quando orar explicando que Jesus é a luz do mundo. A descoberta de si mesmo e o controle das fezes e urina deve ser feito lembrando como é rico Deus que nos criou.  A criança nesta idade não tem noção de certo e errado. A repetição de coisas erradas que já ensinamos a ela nunca deve ser vista como pirraça, mas sim como limitação.

De um ano e meio a três anos a criança está na idade do egocentrismo. Sua relação que antes era a mãe, agora se amplia também ao pai. O evangelizador deve respeitar a criança, que nesta idade só sabe dizer “eu”, “meu”, e não gosta de dividir as coisas com as outras crianças. Aos poucos, o evangelizador leva a criança a repartir como o Menininho Jesus. Ensinar a manusear a Bíblia lendo com o dedinho, falar e repetir pequenas orações e musiquinhas curtas com bastante gestos. Falar do Papai do céu, da Mamãe do céu, do Anjinho da guarda.

O evangelizador deve brincar, contar historinhas, ensinar pequenas orações (da manhã, da noite, durante as refeições). Ensinar a contemplar a natureza imitando-a, observando-a, a louvar e a agradecer ao Papai do céu por tudo.

– De 4 a 9 anos

Com quatro a seis anos a relação da criança, que antes estava na presença dos pais, hoje se amplia para toda família. Os pequenos estão abertos ao conhecimento de Deus, agora têm noção do certo e do errado, do bem e do mal.

O evangelizador deve tomar cuidado para não deformar o rosto de Deus: Deus “vingador”, (castiga), Deus “Vai e Vem” (afasta-se triste quando faz algo errado), Deus “Dedo Duro” (vê tudo), Deus “Enciclopédia” (responde perguntas difíceis: Por que não tenho um irmãozinho? Por que a vovó morreu?…). O evangelizador precisa estar atento, denunciando estas “faces errôneas” de Deus apresentadas pelos adultos, ensinando a criança que Jesus é o maior amigo, que jamais abandona seus irmãozinhos, sejam eles bons ou maus.

Dos seis aos nove anos, a criança está na idade escolar (alfabetização). Sua relação agora se amplia para vizinhança e escola. Nesta fase, ela necessita e confia em Deus, reconhece o pecado (Idade da pré Eucaristia); idade ideal para formação religiosa.

O evangelizador deve instruir a criança a frequentar a catequese na Igreja. Usar de muitas brincadeiras. Começar o estudo da Palavra, retirando mensagem e ordem. Deve ser incentivada a evangelizar todos os coleguinhas da rua. Ensinar também o terço e as noções dos sacramentos e mandamentos.

– De 9 a 12 anos

Dos nove aos doze anos eles já sabem testemunhar sua fé. O evangelizador pode ensinar a retirar da Palavra mensagens, ordem, promessa e como aplicar em minha vida. Ensinar os mandamentos e os sacramentos. Já podem levar a Boa Nova aos coleguinhas, incentivando-os a ajudarem na evangelização de outras crianças. Formá-los para pregarem a Palavra de Deus em temas específicos.

– Dos doze acima. Jesus evangelizava aos doze anos, o evangelizador deve incentivar as crianças a prepararem um mundo para Jesus, dando de presente a Ele muitas crianças evangelizadas. Elas já podem e devem ajudar na evangelização de crianças menores, ensinando o estudo bíblico, a rezar a Coroinha do Menino Jesus, e outras orações, em qualquer lugar, na garagem, no quintal, na escola, onde estiverem.

Lembramos que em todas as fases utilizamos o anúncio querigmático e o testemunho pessoal a fim de que leve a uma conversão pessoal e uma mudança de vida (Conf. Documento de Aparecida, parágrafo 226).